terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Dica de compra!!! LIVROS - EBOOKS maravilhosos a R$7,85 na Amazon!

Bom, já li todos esses e paguei bem mais! Mas na Amazon, pra vc ler os ebooks das "Crônicas Napolitanas", da máster maravilhosa escritor Elena Ferrante, está custando a bagatela de R$ 7,85 por livro!

Se vc gosta de ler e nunca ouviu falar, dá uma zapeada e veja os comentários sobre esses livros no Youtube (recomento especificamente o Blog Livrada, que é dum cara que entende mesmo de livro).

O primeiro livro vou confessar que começa bem devagar. Quase parei de ler, mas retomei e nooossa! Não consegui parar mais. Estou no último, o quarto, que ainda não tem tradução pra português, mas estou lendo em espanhol que é bem facinho (tem em inglês também, mas vou confessar que tenho uma preguicinha de ler em inglês, acho espanhol muito mais fácil, claro).
 
Olha, super dica!
 


 
 
Bom, daqui a pouco acabo de ler o último livro e já já chega o box com toda a série em português, daí comprarei o box pra ter na minha biblioteca! Sim, o ebook (pra ler com conforto, aumentar muito a letra) e o livro (pra guardar), porque sou dessas.
 

ROTEIRO CORRERIA PELO CHILE - VIÑA DEL MAR


DIA 3 – PARTE 2 – VIÑA DEL MAR

Pegamos o metrô em Valparaíso e descemos na parada Viña del Mar. Super tranquilo. Se vc quiser ver o relógio das flores, que é parada turística, deve saltar em outro ponto, mas não morro de amores por esse tipo de coisa e resolvi pular. Fomos direto para a Quinta Vergara.
 
Da outra vez que fui, achei o parque bem bonito. Agora, o castelo, que é imitação do Palazzo Ducale de Veneza, está em reforma e cercado de tapumes (porque ficou condenado depois do último terremoto). Ir ao parque ficou meio (completamente) sem graça, mas com certeza vai ficar lindo quando a reforma estiver pronta, e acho que ainda vai dar pra voltar a visitar esse palácio por dentro, lindeza.
 

De lá, fomos para a orla. Olha, andamos muito! Fui olhando o GPS do celular, mas como estava sem internet, só usando o mapa que já estava aberto, não pude pedir o caminho mais curto e foi uma pernada!


 
Visitamos o Castelo Wulf. Bem bonitinho por fora, bem sem graça por dentro, não tem nada. Mas é de graça, vá assim mesmo!


Passeamos um pouco na praia, molhamos o pé no Oceano Pacífico (gelaaaado, mas mesmo assim cheio de gente nadando), paramos no barzinho, tomamos uma bebida e hora de voltar.

Fomos comprar a passagem de volta, eram umas 19:00. A rodoviária (ou terminal de buses) estava lotada! Devíamos ter comprado logo a passagem de volta quando chegamos em Viña. Conseguimos ônibus só às 21:45h, e logo depois as passagens acabaram – só que tinha um monte de gente anunciando transporte particular para Santiago, seria essa a solução se a gente não conseguisse comprar a passagem de volta.

Pra esperar, fomos jantar num shoppingzinho bem pop lá do lado para dar a hora. Pegar o ônibus de volta foi um tumulto. Tinha muita gente esperando, nada de informação, sorte que os chilenos são gentis (os próprios passageiros) e nos ajudaram a achar o ônibus da volta, que demorou pra aparecer. Chegamos em Santiago quase 2:00 no terminal Alameda (maior congestionamento na chegada para Santiago!), sorte que tinha táxi lá pra voltar pro hotel.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

ROTEIRO CORRERIA PELO CHILE - VALPARAÍSO


DIA 3 – PARTE 1: VALPARAISO

 

Sabe o que eu escrevi aqui da outra vez que fui para o Chile, que amei Viña del Mar, pois é, esquece...

Dessa vez, todo meu amor por Valparaíso. Como as escolhas de turistagem mudam nossas ideias, hein?

Fiz um roteiro baseado no site “Viaje na Viagem”, mastigadinho para visitar as duas cidades.
 

 

Pegamos um ônibus em Santiago para Valpo acho que 8:45h (no Terminal de metrô Alameda) e depois de umas duas horas estávamos em Valparaíso. De lá, pegamos um táxi direto para a outra casa do Neruda que íamos visitar. Até dá pra ir à pé, mas é meio longinho e a ladeira é fenomenal, acho melhor guardar as pernas pro dia, porque você vai precisar.

Mais uma vez, fiquei encantada com a casa, que se chama La Sebastiana. A vista do quarto de dormir, com uma janela imensa para a paisagem do porto, nossa, de tirar o fôlego. Acho que eu não ia sair desse quarto nunca se morasse lá. Tem também um escritório onde o Pablo trabalhava disponível para visitação, muito legal (pra não dizer surreal, estar num lugar assim). Linda, linda, linda!

 

A dica do VNV era pegar um táxi para o Cerro Alegre depois, mas não tinha táxi por perto. Fomos descendo a super ladeira, tentado ir por conta, mas é puxado e bem longe. Sorte que consegui caçar um táxi pela rua, que nos deixou na próxima parada, o museu Baburizza.
 

 
 

O museu fechava para almoço, e então aproveitamos para almoçar num restaurante lá do lado mesmo, depois entramos. O museu é lindo, a construção e as obras, adorei. Não conhecia nenhum artista, mas o estilo das obras é mais clássico, paisagem marítimas, retratos, natureza, é o estilo que mais gosto, então achei tudo lindo.

Lá do lado já fica um ascensor (que pra gente foi um baixador kkk) e descemos até a Plaza Sotomayor, demos uma voltinha e fomos pegar o metrô para Viña del Mar.

domingo, 22 de janeiro de 2017

ROTEIRO CORRERIA PELO CHILE - DIA 2:


Começando a colocar em prática o plano de visitar as casas do Neruda. Como ela só abre as 10:00, antes fomos até o Palácio La Moneda e Plaza de Armas, tirar fotos clássicas de turistas. Visitamos também o Centro Cultural La Moneda, que abre as 9:00h e sempre tem exposições bem legais. Dessa vez, tinha uma exposição de gravuras e pinturas inspiradas no Picasso, bem interessante. Vá cedo, pois até 13.00 a entrada no centro é de graça.


 

Depois seguimos para a La Chascona e com certeza valeu cada centímetro que me desloquei do Brasil até chegar lá. Fiquei encantada com o lugar, muito lindinho, todo pensado, cada louça, cada porta, foi planejada e tem um significado. Deu uma deprezinha de ver tudo aquilo, cheio de vida, e lembrar que eu moro num apartamento que comprei pronto, mas tudo bem. Deu um estalo que a gente precisa colocar mais vida, mais do que a gente gosta na casa, pra viver cercado do que nos deixa feliz, hehe. A visita foi sensacional.



 
Depois, também guiada pelo blog Destemperados, fui ao restaurante Azul Profundo almoçar. Pedimos umas entradinhas, pois não estávamos com muita fome, mas tudo é  muito gostoso. O cardápio foi: pisco sour, lógico, machas a la parmesana e empanadas de camarão e queijo. Estava muito bom, mas o serviço é meio confuso. Os garçons te “abandonam” na mesa, ficam fazendo outras coisas e você fica precisando caçá-los para fazer pedido. Não sei se é por que não tinha quase ninguém no dia, mas foi bagunçado.


 
Depois fomos até o Patio Bela Vista, lá do ladinho, e tomamos um café com bolo (torta Lucena – tradicional do Chile, que parece um bolo de rolo, mas com recheio de doce de leite – muito boa!)

 
Próxima parada foi o museu de Bellas Artes de Santiago. Achei legal, a construção bonita, mas as obras em si não gostei tanto. O de Buenos Aires é infinitamente melhor, na minha opinião.

Já era de tardinha e fomos para hotel descansar um pouco e tomar banho. De noite, fomos ao shopping Costanera Center, que é perto do hotel, dar uma volta (tem muuuuita loja!, mas não compramos nada) e jantar uma coisinha fast food mesmo.

sábado, 21 de janeiro de 2017

ROTEIRO CORRERIA PELO CHILE - DIA 1:


Aproveitei umas milhas que eu tinha e lá fui eu de novo para o Chile, tirar a má impressão que tinha. Agora por 3 dias no calor, pra ver o máximo de coisa possíveis!!!

Realmente, quando fui em 2015, fui no frio pra ver neve, e a neve não caiu L. Primeiro passo pra desgostar de um lugar: criar expectativas que não se concretizam.

Agora, fui especificamente para visitar as casas do Pablo Neruda, que não deu tempo de ver da outra vez, porque tinha que ser visita com hora marcada e agora não precisa mais, você chega e entra. Resultado: sucesso total! Voltei feliz de vida de ter visitado esse país!
 
(vista da Cordilheira pelo avião - pra mim, o jeito mais lindo de vê-la)
 
DIA 1: IDA A Santiago.

Pegamos um voo que chega com dia ainda claro e foi ótimo. Chegamos 16.55h, fomos pro hotel (Ibis Providência – pra mim, no melhor ponto de Santiago, perto do metrô Manuel Montt). Check in feito, malas no hotel, só coloquei uma bermuda porque estava muito calor e fomos pegar um metrô até o Cerro Santa Lucia. Andamos um pouco e voltamos para tomar um banho.

 
 


Dessa vez, queria visitar uns restaurantes mais chiquetosos, então fomos jantar no “Aqui esta Coco”, pra muitos blogs, o melhor do Chile. O lugar é bem legal, charmoso. Não marcamos hora, estava bem cheio, mas estávamos em 2 pessoas só e tinha uigar. Ficamos na adega, que tem mesas para refeição, e achei bem legal. Pedimos empanadas de frutos do mar e congrio ao pil pil – sugestão do Blog Destemperados, e amei a comida. Uma experiência mesmo, muito legal. O restaurante é sofisticado, mas a conta deu mais ou menos R$250,00 pra 2 pessoas, com entrada, pisco sour (claro), prato principal, água, taça de vinho branco. Achei bem ok, já que pra ir no boteco aqui no BRA tomar cerveja, comer batata frita e uma porção, quase gasto isso.