quarta-feira, 14 de setembro de 2016

PARA INSPIRAR - ITÁLIA: TRIESTE.

Não fui esse ano para Trieste, mas a cidade é tão deslumbrante que não posso deixar de tentar convencer alguma pessoa a conhece-la! É uma das últimas cidades da Itália, na fronteira com a Eslovênia, às margens do Mar Adriático, pensa numa beleza...

Fomos conhecer o Castelo Miramare, que lugar maravilhoso. Você pode ficar passeando por um jardim enorme, fazer um piquenique, apreciar a paisagem. Mas, dica de quem foi, entre no castelo, ele é lindo, a decoração riquíssima, tecidos lindos nas paredes, tetos trabalhados em madeira, pinturas. Fiquei encantada.

A praça da cidade também é lindíssima, achei mais bonita que a São Marcos, pra falar a verdade. Tudo muito grande.

Fomos de Veneza, de trem, a viagem é longa, mas valeu cada segundo!




Castelo Miramare




terça-feira, 13 de setembro de 2016

Dica de hospedagem em Bariloche - BARILOCHE HABITAT

Encerrando Bariloche, vou falar um pouco de onde eu fiquei na cidade.

Optei por ficar no centro, bem pertinho do Centro Cívico e Rua Mitre, que é o coração da cidade, onde se acha de tudo. Não me arrependi nem um pouco, com criança, ter tudo à mão acho que é mais vantagem.

Reservei pelo site Hoteis.com um apartamento no Bariloche Habitat, para 4 pessoas. Tinha um quarto com cama de casal e uma bicama na sala. Uma mini cozinha e uma mesa. Acho ótimo ter um lugar para fazer comida, meus filhos estavam cansados de noite e quase nunca quiseram sair para jantar, então fiz uma comidinha em casa mesmo, praticidade.

Quem viaja com filhos sabe que até três pessoas é moleza encontrar lugares para ficar, e os preços são mais em conta. Já para 4 pessoas, é dureza, não tem um Íbis pra quebrar o galho, e os preços são bem mais salgados. Paguei em média R$ 460,00 pela diária, em 10X no cartão kkk (já falei que Bariloche é uma cidade caríssima), e dos hotéis que vi, era um bom custo-benefício.

Tinha supermercado a três quadras, empresa de remis na frente, aluguel de roupas e agência de turismo do lado, tem uma chocolateria Del Turista do lado também (nham nham). O proprietário do quarto que eu fiquei foi muito atencioso, estava lá para nos receber, explicou tudo direitinho, indicou agência de turismo, passou no quarto mais para frente para ver se estava tudo bem. O quarto tinha uma calefação excelente, passamos até calor.

O local é bem silencioso, apesar de estar numa rua movimentada. Nosso quarto dava para os fundos da propriedade, talvez isso tenha eliminado bem o barulho.

Enfim, gostei muito e recomendo.

Seguem fotos do apartamento que fiquei (peguei no site da propriedade).



terça-feira, 30 de agosto de 2016

Compras em NY: Uniqlo.

O dólar está baixando e eu aqui me coçando de vontade de ir pra fora fazer umas comprinhas, kkk. (Vontade é de graça, né?). Se não vi em Nova Iorque aquele fascínio que tantas pessoas veem (na verdade, o fascínio que todo mundo tem é por ter tanta coisa diferente pra comprar, né não?), teve uma coisa que não me decepcionou de jeito nenhum: a loja Uniqlo.

Vou confessar que ir a essa loja foi um dos motivos de eu ter ido aos States, já que não tem nenhuma dessas aqui por perto. Na época, eu ia para o Chile (em 2015), e achava que ia ter neve, porque não teve (buá), e queria comprar os famosos casacos de pena de ganso. Eu tinha milhas, tinha a vontade, aproveitei um fim de semana prolongado e fui!

Mas a loja tem muito, mas muito mais que esses coletinhos.
 
Pra começar, a malha é excelente. Minhas roupas que comprei lá estão novas e uso pra caramba. O estilo é mais para o básico (na modelagem), mas as estampas são muito bonitas. Tem roupa para mulheres, homens e crianças, e nada é muito pequeno. Comprei uma calça G que ficou grande, ainda que eu esteja usando tamanho 44 (abafa!).





No outlet de Newark tem loja da marca e os casaquinhos estavam na promoção. Mas na Loja de NY, perto da Macy´s, tinha muita coisa em promoção também e muito mais variedade. Na verdade, só na loja de NY mesmo vi coisas para crianças (fora os casacos). Comprei umas bermudas xadrez para o meu filho que são lindas.

Pra mim, deveria ter comprado 20 shortinhos de viscose para dormir (kkk), o tecido é a coisa mais gostosa e a qualidade excelente. Trouxe de presente para minha irmã e ele também amou.

Comprei esse trench coat quadriculado da foto para minha filha por 19 dólares, liiindo!!!

Se você quiser ficar babando pelas roupas, como eu, acesse o site da loja: www.uniqlo.com. Não entrega no Brasil, então é só babar mesmo.

Se você vai para NY, não perca essa oportunidade. É o melhor ponto turístico da cidade kkkk.

sexta-feira, 29 de julho de 2016

O QUE FAZER EM BARILOCHE (COM CRIANÇAS).


(imagem do Google)
 
Cerro Otto: fomos no primeiro dia “inteiro” na cidade. Demos uma super sorte, pois estava nevando muito! Lá tem vários espaços para brincar na neve e uma cafeteria giratória que faz a festa das crianças. Cara, mas a comida é gostosa e gostei do atendimento, apesar de ser lotada.

 
(imagem do Google)


Cerro Catedral: o lugar mais lindo de Bariloche, hehe. Chegamos com uma neve fininha caindo, delícia. Sugiro que você tenha estudado muito o mapa do lugar e saiba exatamente onde quer ir, pois você paga pelo teleférico que quer subir e a moça da bilheteria não sabia explicar nada (e não entendia português – não entendo como um argentino não entende português, é quase igual o espanhol, mas ...). Fomos no teleférico da pista Amankay, que é fechado, pois estava com crianças e não queria arriscar um aberto, só na cadeirinha. Lá você tem um ponto com neve, lugar para esquibunda, e uma cafeteria legal (e cara, mas tudo é caro em Bariloche). Mesmo com a falta de informação, adorei.

 
 
 
(arquivo pessoal)


Piedras Blancas: é o lugar mais clichezão de Bariloche. São pistas de esquibunda para descer, e teleféricos para subir. O lugar não é servido por transporte público regular, apesar de ser perto da cidade. Ou se faz por companhia turística ou de taxi/remis. Fui de companhia turística, mas não deu tempo de fazer as 6 descidas que tínhamos direito, em 4h e meia de passeio (só que se perde tempo passando em vários hotéis etc.). Se fosse para dar dica, diria para você ir e voltar de remis (um táxi com preço fixo, muito comum na Argentina). Eu tenho birra de parques (sou chata), mas o lugar é legal, deu para nos divertirmos. Muita gente considera o melhor lugar de Bariloche (então, essa é minha birra. Fala sério, cidade com paisagens lindas e o melhor lugar é ficar dentro de um parque). Mas cada um com seus gostos. É legal, vale a pena ir, principalmente e tiver crianças. Ah, sugiro também ir mais cedo, pois a partir das 16.00h a fila dos teleféricos para subir para as pistas fica bem lotada, por isso não conseguimos fazer as 6 descidas.

 
 
 
(arquivo pessoal)


Isla Victoria e Bosque las Arrayanes: é uma passeio de barco visitando os dois locais. O passeio é um pouco cansativo, mas a vista é bem bonita, entre as montanhas com pico de neve. As crianças podem ir fora dando biscoito para as gaivotas pegarem na mão, elas vão adorar. O bosque das Arrayanes é bem bonito, mas achei que fossemos passear pelo bosque, mas você faz um caminho numa passarela de madeira (trajeto de 800m). Já a Ilha Vitória achei muito bonita também, e deve ser bem legal ir na primavera ou verão fazer um picnic. Fizemos o passeio de meio dia (que achei suficiente), na parte da manhã (durou das 9.00h às 16.00h).

 
(foto do Google)


Museu da Patagônia: fomos a esse museu, que fica bem no centrinho cívico, e não podia deixar de falar porque as crianças amaram (foi, inclusive, o que minha filha mais gostou na viagem). Isso porque tem diversos animais da patagônia empalhados, material de guerra, dos povos nativos. Visita rápida e bem legal, além de baratinha (ufa! – uma coisa barata nessa cidade kkk).

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Férias em Bariloche - Circuito Chico.

Quem vai a Bariloche sempre faz o circuito Chico, uma voltinha na cidade, para ter um gosto de como são as coisas por lá. Ou você vai de carro (opção que nunca faço, pois tenho medo de dirigir em outro país, ainda), de remis ou táxi ou com uma companhia de turismo. Mas alguns, esse é o meu caso, experimentam fazer de transporte público, pra ver se a coisa lá fora funciona.

Compramos o cartão de ônibus (numa banca/tabacaria normal - já anunciam no vitrô quem vende o cartão e quem o carrega, pois às vezes a tabacaria só vende ou só carrega o cartão). Carregamos e pegamos a linha 20. Fomos até o Hotel Llao Llao, que fica quase no fim da rota, e depois voltamos e paramos no Cerro Campanário, que é um mirante que se sobe por teleférico, a vista é L.I.N.D.A!

Até que foi tranquilo pegar o transporte, os ônibus passam de 20 em 20 minutos, mas não tem ninguém explicando sobre os pontos turísticos (decida você se isso é bom ou ruim, pois eu acho bom menos falatório e mais visão das paisagens).

De ônibus gastei menos de 50 pesos (mais ou menos R$ 15,00). Pelas companhias de turismo sairia acho que uns 140 pesos. Pra mim valeu a pena, parei onde quis e fiquei o tempo que quis, a vista é linda e ia ser a maior parte de dentro de um ônibus mesmo.


terça-feira, 19 de julho de 2016

Férias de inverno: BARILOCHE!!!

Acabamos de chegar da nossa viagem de inverno desse ano. Fomos para Bariloche, adorei a cidade! Fui com as crianças, elas adoraram brincar na neve, acho um destino ótimo para elas. Aqui minha opinião sobre a cidade.

Em primeiro lugar, tudo é muito CARO!!! Não é um destino econômico, mas vale muito a pena se programar para fazer essa viagem , nem que seja a única em 5 anos, kkk, porque o lugar é lindo.

Pra começar, se você não for de pacote turístico, terá que fazer uma conexão em Buenos Aires. E isso implica em retirar malas e despachar de novo no outro voo. Chato, corrido, cansativo...

Optei por ficar perto do centro, e achei ótimo, pois com criança acho melhor ter tudo à mão (supermercado, táxi, restaurantes, farmácia). Quem ficou mais perto da montanha com certeza pegou neve no hotel, o que deve ser fantástico, mas tudo é menos prático. No centro acho muito difícil nevar.

Optamos por fazer algumas atrações com transporte público, que é bem barato, mas as linhas não são tão frequentes, tem que esperar um pouco o ônibus passar, no frio. Na ida conseguimos ir sentados, na volta, quase sempre em pé, pois na hora que as atrações fecham (geralmente 17.30h), todo mundo quer ir pra casa (hotel), né? Esse foi o ponto chato. O certo seria ir de táxi ou remis para tudo, mas o orçamento explode!!!!

A cidade é muito linda por suas paisagens. As construções não achei lá essas coisas, acho Gramado mais charmosa, pra dizer a verdade. Os guias mesmo falam que Bariloche é para quem gosta de natureza, e a dessa cidade está de parabéns, tudo muito lindo.

Em breve falo das atrações que visitamos e deixo meus pitacos!

(Centro Cívico - pracinha central da cidade)

Catedral

Vista do Porto Panuelo

Hotel Llao Llao


Vista do Lago Nahuel Huapi pelo Mirante

sábado, 9 de julho de 2016

PREÇO NA GRINGA X PREÇO NO BRA

Toda vez que quero comprar uma make nova dou uma bizoiada no site da Sephora no Brasil e no site dos States (e da Itália também, pra ver se vale a pena pedir pra alguém me trazer).

Estou namorando a paleta da Urban Decay, feita com a Gwen Stefani, que eu amei as coras. Gente, que absurdo de diferença!!! No Brasil está por R$ 349,00 e nos EUA por U$ 25,00!!!! Nem R$ 100,00, Deus meu!!!!

Vou ficar querendo até eu viajar de novo, ou achar alguma promo de lojas que vendem maquiagem importada, porque dá não bancar essa diferença!!!!! Chorei! :-(((((((

 

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Como andam minhas metas para 2016...

Já bateu o meio do ano!!! Daqui pra frente é só correria e, de repente, já é Natal! Bom momento pra avaliar se o ano está correndo como planejado. Dei uma revisada nas minhas metas. É... não tá mil maravilhas, mas chego lá um dia...


META 1 – EMAGRECER. Ih... tá difícil. Emagreço um pouquinho (bem pouquinho...), depois já ganho de novo e por aí vai. Tenho que me empenhar em contar os pontos do que consumo, que é a única dieta que funciona para mim.

META 2: PRODUZIR MENOS LIXO. Estou firme e forte, escolhendo o que compro, diminuindo muito o consumo de plástico, nunca mais comprei lenços umedecidos e tal. O que eu derrapo muito é esquecer de andar com mil sacolas retornáveis no carro, aí passo no supermercado, nunca tem caixa de papelão para levar as coisas, acabo colocando na sacola. Só que eu soco coisa até não caber mais nas sacolas, mas mesmo assim, estou falhando. Preciso me condicionar a deixar sempre sacolas no carro, ou na bolsa, pois quando chego com as compras em casa, esqueço de recolocar a bendita no carro.

META 3: MELHORAR A ALIMENTAÇÃO. Estou fazendo bem mais pão integral caseiro, não compro mais muita porcaria, vamos caminhando...

META 4: ME EXERCITAR REGULARMENTE. Essa estou cumprindo, mas na medida do meu possível. Vou à academia 2 vezes por semana, é pouco, eu sei. Mas pra mãe que trabalha, tem 2 filhos, não é madame e não tem empregada de todo dia, acho razoável. Eu poderia me esforçar mais e ir caminhar na esteira do prédio, mais umas 2 vezes na semana, bem cedinho. Mas, né, força de vontade falta. Tenho o objetivo de incluir nesse roteiro mais uma sessão semanal de drenagem linfática, que eu adoro e me faz muito bem, vamos ver se animo até o fim do ano.

META 5: LER 60 LIVROS. Vixe, tô “flopando” bonito nessa. Leio quase todo dia, isso é verdade, mas tenho lido antes de dormir, cansada, esse ano tá puxado. Aí leio só umas 10 páginas e o sono já bate. Li 15 livros só na primeira metade do ano, deveria ter lido o dobro pra bater a meta. Mas eu sempre leio muito mais da metade do ano pro final, não sei por que, a esperança ainda não morreu, mas acho que 60 não vai dar...

quarta-feira, 29 de junho de 2016

VIAJANDO COM PONTOS!!!

 
Caso você ainda não use seus pontos do cartão de crédito para viajar, está perdendo uma grande oportunidade! Hoje em dia as empresas que transformam esses pontos (do cartão de crédito ou compras diversas) em facilidades para o consumidor estão numa luta ferrenha para conseguir novos consumidores e “fidelizar” os já existentes.
Eu sempre viajei com milhas, mas juntava quase só os pontos do cartão de crédito para isso. Hoje em dia a gente pode converter as compras em milhas, e a facilidade para se conseguir “as preciosas” aumentou demais!
Tenho amigas que deixam os pontos no cartão e, quando surge uma oportunidade de viagem, transferem os pontos para a Cia. Aérea que oferecer melhores tarifas (em pontos). É uma boa estratégia. Acontece que os programas estão realizando promoções para transferências, em que você ganha um bônus se transferir seus pontos em determinadas datas, aí você tem que mandar os pontos para um programa, talvez sem saber se vai viajar, ou se a pontuação que você dispõe será suficiente na data que puder passear. Eu acho essas “transferências premiadas” uma ótima, tanto que, hoje em dia, fico guardando meus pontos do cartão para enviar só quando houver uma promoção dessas.
Essa é já uma dica: acumule os pontos do cartão e deixe para transferir quando houver uma promoção com bônus. Quanto mais pontos, mais bônus.
Hoje em dia comecei também a pagar quase tudo no cartão de crédito, para fazer mais pontos, claro. Vale lembrar que compra em cartão de crédito só é uma boa para quem tem controle emocional (kkkkkk), ou pelo menos para quem tem dinheiro para pagar a fatura mensal INTEGRALMENTE! Nunca pague a fatura do cartão parcelada, são os maiores juros do mercado, hoje quase de 500% ao ano!!!!!
Eu gosto de juntar meus pontos na Multiplus, para mim é mais vantagem , pois dou preferência a voar pela Tam, agora Latan. E, dessa forma, sempre fico de olho nas lojas parceiras quando as compras estão valendo mais pontos Multiplus. Por exemplo, o Ponto Frio sempre faz promoções de 1 real para 6 pontos Múltiplus. Comprei minha lava e seca assim (que eu já estava aguardando um momento oportuno para comprar) e recebi mais de 15.000 pontos Multiplus nessa compra, além dos pontos que iria juntar no cartão. Ah, as compras com pontos geralmente são virtuais, aí a pessoa tem que ter o hábito de comprar pela NET. A Dafiti também faz muitas promoções de 1 real para 10 pontos Multiplus e a Zattini também. Nem preciso falar que quase só compro o sapato das crianças nessas lojas, né?
Caso você tenha pago a viagem, também não deixe de pedir para converter os pontos dos trechos para seu programa de fidelidade, se isso não for automático.
Também já fiz contas para meus filhos, transfiro os pontos das viagens dele e depois, quando há uma promoção de desconto em transferência de pontos entre pessoas, mando os pontos da criançada para mim, para concentrar tudo num lugar só.
Ainda, acompanhe sites de descontos em viagens, como o “Melhores Destinos”. Eles sempre avisam das promoções para viajar com milhas também.
Aproveite! Vale a pena! Ano passado fui a Nova Iorque por R$ 145,00 (só paguei as taxas, que não podem ser pagas por pontos), quer mais incentivo do que isso?

terça-feira, 28 de junho de 2016

O QUE LEVAR NA MALA DE FRIO?!!!!


Quem vai aproveitar as férias de inverno no hemisfério sul para curtir um friozinho? Euuuuuu!


Aqui vão algumas dicas para a mala de frio. Vale lembrar que nunca peguei um frio de rachar, apesar de ter tentado. Fui ano passado para pegar neve no Chile, mas a neve fugiu de mim, buá!!!! Esse ano vou tentar de novo, em outro destino, depois conto se deu certo, hehe.


Bom, aqui vão dicas para pegar um frio na cidade, que vale para serra aqui no Sudeste, ou cidades do Sul do Brasil, e também as capitais mais friinhas da América Latina. Usei também para a primavera na Europa, das duas vezes que fui peguei um friozinho de 4 a 15 graus (que acho delícia para passear).

 
Em primeiro lugar: segunda pele. Sempre levo nas viagens quando sei que posso pegar frio. Comprei uma mais larga para usar por cima da camiseta, e ela é muito leve para tirar e colocar na bolsa se precisar. Acho melhor do que colocar por baixo de tudo, porque senão você tem que encontrar um lugar apropriado pra tirar a roupa, e pode ser que não se encontre. Se o lugar for de neve mesmo, aí acho que vale usar por baixo de tudo, pois obviamente vai estar frio de rachar. Tenho a blusa e a calça, a calça eu sempre levo, mas nunca usei, ainda não foi preciso, e já peguei frio de 0 graus no Chile, mas só uma meia calça grossa e uma calça jeans deram conta do recado.


 
Outra coisa maravilhosa são as jaquetas de pena de ganso e coletinhos. Elas esquentam muito mais do que as de manta sintética, são mais leves e você pode enrolar e colocar na bolsa, se for preciso. Eu tenho o coletinho também, que uso escondido de baixo de uma jaqueta ou casaco para dar uma aquecida melhor, pois saio sempre bem cedo para passear. Quando o dia vai esquentando, vai pra bolsa, facinho de guardar. Simplesmente amo!

 
Nem pense em levar mil casacos de frio, um para cada dia. Um só está bom demais, porque toma muito espaço na mala e hoje em dia não se viaja mais com malas enormes, certo? Um casaco bom, grosso, é o suficiente. Pra colocar por cima da roupa, esconder o coletinho, agasalho e dar uma refinada no look e ajudar a manter o calor. Eu tenho um preto, que comprei na Zara TRF, mas vale umas cores escuras combináveis com tudo, como um cinza escurão, verde musgo, aroxeado, acho até mais fashion.


 
Acessórios! No frio, usamos quase sempre a mesma roupa, né? Então os acessórios é que dão uma alegria e uma diferenciada no visu. Gorro (que estão super na moda), luva bonita, cachecol e não esqueça dos óculos (ando vendo muito os espelhados no frio).



 
O sapato, se for pegar neve mesmo na cidade, acho que as botas com pelo e solado de borracha que seguram o frio. Mas se não for pra tanto, uma bota de couro com meia dá conta do recado. Meu filho usou tênis de trilha numa faixa de neve que pegamos no Chile e também não sentiu frio no pé. Se tiver um tênis ou bota de trilha impermeável, maravilha, porque protege o pé da água da chuva também.

Ah, não esqueça de um filtro solar bom, porque sol de inverno queima também! E batons coloridos, pra dar uma alegria!!!!

terça-feira, 21 de junho de 2016

Usando Poncho!

Até que tá fazendo um friozinho nesse país, minha gente! Tá dando até pra arriscar uma coisa mais "ousada" ultimamente. Acho linda essa moda de ponchos, mas gosto dos do lãzinha (tecido) mesmo, os mais artesanais não fazem meu estilo (lã, crochê, feitos à mão).







Onde comprar? Já vi na Zara, e custa em torno de R$ 200,00. Caro, hein?

segunda-feira, 20 de junho de 2016

DICAS DA ITÁLIA!


Eu gosto sempre de planejar por conta própria minhas viagens, já é parte da viagem ficar olhando guias, pesquisando na net, olhando voos, hotel, passeios, ingressos. Adoro posts de gente que provavelmente não é patrocinada para escrevê-lo, de gente normal, parece que tudo é mais real. Hoje em dia, podemos ver muitos vídeos no Youtube sobre as cidades que queremos visitar também, de gente como a gente, o que acho bem legal.

Já fui duas vezes à Itália, e sempre foi por conta própria. Não sou uma expert no país, mas dá pra aprender umas coisinhas.

DIAC 1: VÔO DIRETO, SE POSSÍVEL.

Esse ano peguei o vôo direto da LAN, de Guarulhos para Milão. Simplesmente adorei! Você sai de São Paulo 22:55h, começa a assistir um filminho ou ler um pouco, janta, termina o filme e começa outro. Dorme, acordoa, toma café e já chegou. O voo chega 13:55 em Milão, mas é como se fosse 8h no Brasil. É como se você entrasse no avião, dormisse, e já acordasse na Itália, muito bom. Não era meu destino final (iria me hospedar em Florença), mas gostei muito. Muita gente pega esse voo de Milão para ir à Suíça também, que é muito perto de Milão. Depois pegamos um metrô que vai para a Estação Central de Milão (facílimo e confortável para viajar com mala, pois é bem espaçoso), onde pegaríamos o trem para Florença.


DICA 2: COMPRA PASSAGENS DE TREM RÁPIDO COM 4 MESES DE ANTECEDÊNCIA.

Todo mundo anda de trem na Itália de uma cidade para outra, é muito mais prático, cômodo e barato. No site da Trenitalia (www.trenitalia.com) você pode pesquisar todos os horários de trens rápidos e regionais.

Os trens regionais não têm alteração de preço se você comprar com antecipação ou na hora, mas os trens rápidos têm, e muita! Sim, mesmo pagando milhões de impostos da compra internacional (exagero, são 2 impostos), vale muito a pena! Por exemplo, comprei minha ida de Milão a Florença com antecedência e paguei 17 euros, na hora pagaria 47 euros!!! Sim , eu olhei na maquininha quanto estaria economizando, hehe.

Você acha chato ficar “engessando” a viagem com horários marcados? Repense sua estratégia de viagem. Vale muito a pena já deixar estipulado quais dias vai fazer os percursos maiores e comprar uma passagem com antecedência, partindo de manhazinha, para aproveitar bem o dia.

Lógico que cada um gosta de uma coisa, mas é muito desperdício. Preferiria deixar o dinheiro economizado para comer num restaurante melhor, comprar uma coisinha na Sephora, kkk.


DICA 3: CHIP DE CELULAR COM INTERNET.

Dessa vez, resolvemos comprar um chip de celular com internet para usar em nossa viagem, pois da outra viagem que fiz fez muita falta. E foi a melhor coisa que fiz, pode apostar! Compramos na Tim, na estação de trem (provavelmente todas as estações grandes tem loja da Tim). É só pedir um “SIM card for tourist” – a moça fala inglês). Ela te dá a opção de ter só internet ou internet e 100 minutos de ligação, inclusive para o Brasil. Só internet custa 30 euros e o outro 35 euros. Pegamos o plano de internet e ligações. Deu super certo usar, foi habilitado na hora, a internet pegou muito bem em todas as cidades que fui.

Não é uma coisa baratíssima, mas é uma mão na roda. Eu pesquisei os restaurantes que via na rua no Tripadvisor, atrações turísticas e horários dos trens. Dava até para ver uns vídeos para passar o tempo no trem e colocar as fotos em tempo real no Instagram (um pouco de ostentação não faz mal a ninguém, kkk). Foi um ótimo investimento.

Ah, em todos os trens, até regionais, tem tomada para recarregar celular, leve seu carregador!
 

DICA 4: CHEGUE CEDO!

Você é daqueles que viaja para descansar, acorda tarde e vê o que vai fazer no dia? Bom, cada um com seu estilo, mas se quiser ver alguma atração, só vai dar se comprar ingresso com hora marcada. Não comprei nenhum ingresso antecipado dessa vez, e deu super certo para visitar os locais em que fui cedinho. Já uma atração que fomos de tarde, meus Deus, peguei duas horas e meia de fila com sol na cabeça, foi tortura!

Eu já prefiro chegar cedo mesmo nas cidades, estão quase vazias e depois de um tempo começa a chegar a renca das excursões. Até no Coliseu peguei pouca fila por chegar cedo, foi tudo numa boa.

Geralmente pego os trens para outras cidades entre 6 e 7 da manhã, acho que é o ideal. Saio cedo do hotel, tomo um café na estação, como um brioche crema, e trilho!
 

DICA 5: BATE-E-VOLTA.

Acho que todo mundo concorda que é um saco ficar fazendo mala, certo? Então, eu também. Até 3 horas de deslocamento (se estou com muita vontade de ver um lugar), faço bate e volta.

Fica um pouco cansativo nos dias que a viagem é mais longa, mas é menos do que arrumar mala, fazer check out, levar até a estação, pegar o trem, andar com mala até o novo hotel, fazer check in... Se você tem muito tempo na viagem, beleza, pois nisso já se perdeu quase o dia inteiro. Mas se a viagem é mais curta, como as minhas, tempo é precioso.

Da primeira vez fiquei perto de Veneza e fiz 3 viagens mais longas, a Florença, a Milão e a Trieste. Nos outros dias, fui a cidades pais próximas para balancear. Dessa vez, fiz só trechos menores, o mais longo foi Florença-Roma, cerca de 1h e 50 min, no trem que eu peguei.

Acho melhor ficar em cidades estratégicas e ir visitando os arredores, sempre tendo em mente que ficar em cidades grandes é muito prático, mas a estupidez das pessoas aumenta muito. Fiquei em Florença, foi ótimo para me deslocar, mas não gostei do atendimento por lá. Fora o hotel, que tinha funcionários bem simpáticos, o povo era bem estressadinho com turistas.