sexta-feira, 29 de julho de 2016

O QUE FAZER EM BARILOCHE (COM CRIANÇAS).


(imagem do Google)
 
Cerro Otto: fomos no primeiro dia “inteiro” na cidade. Demos uma super sorte, pois estava nevando muito! Lá tem vários espaços para brincar na neve e uma cafeteria giratória que faz a festa das crianças. Cara, mas a comida é gostosa e gostei do atendimento, apesar de ser lotada.

 
(imagem do Google)


Cerro Catedral: o lugar mais lindo de Bariloche, hehe. Chegamos com uma neve fininha caindo, delícia. Sugiro que você tenha estudado muito o mapa do lugar e saiba exatamente onde quer ir, pois você paga pelo teleférico que quer subir e a moça da bilheteria não sabia explicar nada (e não entendia português – não entendo como um argentino não entende português, é quase igual o espanhol, mas ...). Fomos no teleférico da pista Amankay, que é fechado, pois estava com crianças e não queria arriscar um aberto, só na cadeirinha. Lá você tem um ponto com neve, lugar para esquibunda, e uma cafeteria legal (e cara, mas tudo é caro em Bariloche). Mesmo com a falta de informação, adorei.

 
 
 
(arquivo pessoal)


Piedras Blancas: é o lugar mais clichezão de Bariloche. São pistas de esquibunda para descer, e teleféricos para subir. O lugar não é servido por transporte público regular, apesar de ser perto da cidade. Ou se faz por companhia turística ou de taxi/remis. Fui de companhia turística, mas não deu tempo de fazer as 6 descidas que tínhamos direito, em 4h e meia de passeio (só que se perde tempo passando em vários hotéis etc.). Se fosse para dar dica, diria para você ir e voltar de remis (um táxi com preço fixo, muito comum na Argentina). Eu tenho birra de parques (sou chata), mas o lugar é legal, deu para nos divertirmos. Muita gente considera o melhor lugar de Bariloche (então, essa é minha birra. Fala sério, cidade com paisagens lindas e o melhor lugar é ficar dentro de um parque). Mas cada um com seus gostos. É legal, vale a pena ir, principalmente e tiver crianças. Ah, sugiro também ir mais cedo, pois a partir das 16.00h a fila dos teleféricos para subir para as pistas fica bem lotada, por isso não conseguimos fazer as 6 descidas.

 
 
 
(arquivo pessoal)


Isla Victoria e Bosque las Arrayanes: é uma passeio de barco visitando os dois locais. O passeio é um pouco cansativo, mas a vista é bem bonita, entre as montanhas com pico de neve. As crianças podem ir fora dando biscoito para as gaivotas pegarem na mão, elas vão adorar. O bosque das Arrayanes é bem bonito, mas achei que fossemos passear pelo bosque, mas você faz um caminho numa passarela de madeira (trajeto de 800m). Já a Ilha Vitória achei muito bonita também, e deve ser bem legal ir na primavera ou verão fazer um picnic. Fizemos o passeio de meio dia (que achei suficiente), na parte da manhã (durou das 9.00h às 16.00h).

 
(foto do Google)


Museu da Patagônia: fomos a esse museu, que fica bem no centrinho cívico, e não podia deixar de falar porque as crianças amaram (foi, inclusive, o que minha filha mais gostou na viagem). Isso porque tem diversos animais da patagônia empalhados, material de guerra, dos povos nativos. Visita rápida e bem legal, além de baratinha (ufa! – uma coisa barata nessa cidade kkk).

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Férias em Bariloche - Circuito Chico.

Quem vai a Bariloche sempre faz o circuito Chico, uma voltinha na cidade, para ter um gosto de como são as coisas por lá. Ou você vai de carro (opção que nunca faço, pois tenho medo de dirigir em outro país, ainda), de remis ou táxi ou com uma companhia de turismo. Mas alguns, esse é o meu caso, experimentam fazer de transporte público, pra ver se a coisa lá fora funciona.

Compramos o cartão de ônibus (numa banca/tabacaria normal - já anunciam no vitrô quem vende o cartão e quem o carrega, pois às vezes a tabacaria só vende ou só carrega o cartão). Carregamos e pegamos a linha 20. Fomos até o Hotel Llao Llao, que fica quase no fim da rota, e depois voltamos e paramos no Cerro Campanário, que é um mirante que se sobe por teleférico, a vista é L.I.N.D.A!

Até que foi tranquilo pegar o transporte, os ônibus passam de 20 em 20 minutos, mas não tem ninguém explicando sobre os pontos turísticos (decida você se isso é bom ou ruim, pois eu acho bom menos falatório e mais visão das paisagens).

De ônibus gastei menos de 50 pesos (mais ou menos R$ 15,00). Pelas companhias de turismo sairia acho que uns 140 pesos. Pra mim valeu a pena, parei onde quis e fiquei o tempo que quis, a vista é linda e ia ser a maior parte de dentro de um ônibus mesmo.


terça-feira, 19 de julho de 2016

Férias de inverno: BARILOCHE!!!

Acabamos de chegar da nossa viagem de inverno desse ano. Fomos para Bariloche, adorei a cidade! Fui com as crianças, elas adoraram brincar na neve, acho um destino ótimo para elas. Aqui minha opinião sobre a cidade.

Em primeiro lugar, tudo é muito CARO!!! Não é um destino econômico, mas vale muito a pena se programar para fazer essa viagem , nem que seja a única em 5 anos, kkk, porque o lugar é lindo.

Pra começar, se você não for de pacote turístico, terá que fazer uma conexão em Buenos Aires. E isso implica em retirar malas e despachar de novo no outro voo. Chato, corrido, cansativo...

Optei por ficar perto do centro, e achei ótimo, pois com criança acho melhor ter tudo à mão (supermercado, táxi, restaurantes, farmácia). Quem ficou mais perto da montanha com certeza pegou neve no hotel, o que deve ser fantástico, mas tudo é menos prático. No centro acho muito difícil nevar.

Optamos por fazer algumas atrações com transporte público, que é bem barato, mas as linhas não são tão frequentes, tem que esperar um pouco o ônibus passar, no frio. Na ida conseguimos ir sentados, na volta, quase sempre em pé, pois na hora que as atrações fecham (geralmente 17.30h), todo mundo quer ir pra casa (hotel), né? Esse foi o ponto chato. O certo seria ir de táxi ou remis para tudo, mas o orçamento explode!!!!

A cidade é muito linda por suas paisagens. As construções não achei lá essas coisas, acho Gramado mais charmosa, pra dizer a verdade. Os guias mesmo falam que Bariloche é para quem gosta de natureza, e a dessa cidade está de parabéns, tudo muito lindo.

Em breve falo das atrações que visitamos e deixo meus pitacos!

(Centro Cívico - pracinha central da cidade)

Catedral

Vista do Porto Panuelo

Hotel Llao Llao


Vista do Lago Nahuel Huapi pelo Mirante

sábado, 9 de julho de 2016

PREÇO NA GRINGA X PREÇO NO BRA

Toda vez que quero comprar uma make nova dou uma bizoiada no site da Sephora no Brasil e no site dos States (e da Itália também, pra ver se vale a pena pedir pra alguém me trazer).

Estou namorando a paleta da Urban Decay, feita com a Gwen Stefani, que eu amei as coras. Gente, que absurdo de diferença!!! No Brasil está por R$ 349,00 e nos EUA por U$ 25,00!!!! Nem R$ 100,00, Deus meu!!!!

Vou ficar querendo até eu viajar de novo, ou achar alguma promo de lojas que vendem maquiagem importada, porque dá não bancar essa diferença!!!!! Chorei! :-(((((((

 

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Como andam minhas metas para 2016...

Já bateu o meio do ano!!! Daqui pra frente é só correria e, de repente, já é Natal! Bom momento pra avaliar se o ano está correndo como planejado. Dei uma revisada nas minhas metas. É... não tá mil maravilhas, mas chego lá um dia...


META 1 – EMAGRECER. Ih... tá difícil. Emagreço um pouquinho (bem pouquinho...), depois já ganho de novo e por aí vai. Tenho que me empenhar em contar os pontos do que consumo, que é a única dieta que funciona para mim.

META 2: PRODUZIR MENOS LIXO. Estou firme e forte, escolhendo o que compro, diminuindo muito o consumo de plástico, nunca mais comprei lenços umedecidos e tal. O que eu derrapo muito é esquecer de andar com mil sacolas retornáveis no carro, aí passo no supermercado, nunca tem caixa de papelão para levar as coisas, acabo colocando na sacola. Só que eu soco coisa até não caber mais nas sacolas, mas mesmo assim, estou falhando. Preciso me condicionar a deixar sempre sacolas no carro, ou na bolsa, pois quando chego com as compras em casa, esqueço de recolocar a bendita no carro.

META 3: MELHORAR A ALIMENTAÇÃO. Estou fazendo bem mais pão integral caseiro, não compro mais muita porcaria, vamos caminhando...

META 4: ME EXERCITAR REGULARMENTE. Essa estou cumprindo, mas na medida do meu possível. Vou à academia 2 vezes por semana, é pouco, eu sei. Mas pra mãe que trabalha, tem 2 filhos, não é madame e não tem empregada de todo dia, acho razoável. Eu poderia me esforçar mais e ir caminhar na esteira do prédio, mais umas 2 vezes na semana, bem cedinho. Mas, né, força de vontade falta. Tenho o objetivo de incluir nesse roteiro mais uma sessão semanal de drenagem linfática, que eu adoro e me faz muito bem, vamos ver se animo até o fim do ano.

META 5: LER 60 LIVROS. Vixe, tô “flopando” bonito nessa. Leio quase todo dia, isso é verdade, mas tenho lido antes de dormir, cansada, esse ano tá puxado. Aí leio só umas 10 páginas e o sono já bate. Li 15 livros só na primeira metade do ano, deveria ter lido o dobro pra bater a meta. Mas eu sempre leio muito mais da metade do ano pro final, não sei por que, a esperança ainda não morreu, mas acho que 60 não vai dar...